CONGELAMENTO DE ESPERMA OU CRIOPRESERVAÇÃO DE ESPERMA

11 de fevereiro 2019

A criopreservação de esperma é um método muito efetivo que data da década de 1940. Assim como os congelamentos de óvulos ou embriões, este procedimento preserva a fertilidade para o futuro — só que, neste caso, no homem. Uma das situações nas quais o congelamento de esperma é mais aplicado é em pacientes com câncer. É recomendado que o sêmen seja coletado antes do início da quimioterapia ou radioterapia, pois a integridade da qualidade da amostra e do DNA espermático pode se comprometer logo depois da primeira sessão. Esse processo de tratamento oncológico pode, ainda, levar à diminuição ou até à extinção definitiva da produção espermática. Diante desse quadro, o uso da FIV/ICSI (injeção espermática citoplasmática)

possibilita o sucesso, mesmo após o descongelamento e com uma quantidade limitada de espermatozoides.

Esta técnica também é recomendada para pacientes que desejam ser submetidos à vasectomia, objetivando preservar a fertilidade futura. É um modo de tomar a decisão mais facilmente e de maneira não tão definitiva.

Ah, e existem alternativas mais avançadas para a criopreservação, como a extração de esperma do testículo e o congelamento do tecido testicular!

Ainda tem alguma dúvida? Entre em contato com a gente!